Melo e Kubot são vice-campeões em Washington

Melo continua como número 1 do mundo em duplas (Foto: Divulgação)
Após a conquista de três títulos – entre os quais Wimbledon – e de chegar a quatro finais seguidas, Marcelo Melo e Lukasz Kubot são vice-campeões do Citi Open, em Washington, nos Estados Unidos. No jogo que reuniu as duas melhores duplas do mundo, neste domingo (6), eles foram derrotados na final do ATP 500, disputada no Rock Creek Park Tennis, pelo finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers por 2 sets a 0, parciais de 7/6 (7-5) e 6/4, em 1h33. Foi a segunda partida das duas parcerias nesta temporada – Melo e Kubot haviam vencido na semifinal de Wimbledon.

Melo e Kubot permanecem como líderes do ATP Doubles Team Race to London, somando 6.460 pontos, com Kontinen/Peers em segundo. São a única dupla já classificada para o ATP Finals, que reúne as oito melhores parcerias do ano, em novembro, em Londres, na Inglaterra. E Marcelo mantém a primeira colocação no ranking mundial individual de duplas, agora com 8.520 pontos – Kontinen vem em segundo com 8.170. Kubot é o quarto do mundo.

Washington foi o primeiro de uma série de três torneios que Melo e Kubot estão disputando, em quadra rápida, como preparação para o US Open, quarto e último Grand Slam do ano, que será realizado no final deste mês. Agora, jogam dois Masters Series: seguem para Montreal, no Canadá, onde nesta semana terão o Coupe Rogers e, na sequência, para Cincinatti, novamente nos Estados Unidos, a partir do dia 13.

“Infelizmente desta vez não deu. Dupla é assim. Uma batalha por dia e todo jogo é duríssimo. Uma partida praticamente decidida em dois pontos. Um no tie break, em um reflexo impressionante do Kontinen, outro no segundo set. Nós também, durante estas semanas, nessas 17 vitórias seguidas, passamos várias vezes por isso. Faz parte. Então, nós estamos muito felizes com o resultado, mais uma final de um torneio grande, ATP 500, belas vitórias na semana. Chegamos, independente da derrota, muito confiantes para os dois Masters Series, que são agora nosso principal foco. Seguimos contentes com nossa campanha, com nosso estilo de jogo, a maneira como estamos atuando e temos certeza que se continuarmos assim outros títulos virão”, destacou Marcelo, que viajou já na noite deste domingo para Montreal. O tenista tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

Esta foi a quarta final seguida da dupla Melo e Kubot em 2017 e a sétima do ano, com a conquista de cinco títulos, entre os quais o grande sonho da carreira de Marcelo, Wimbledon. Foram 17 vitórias consecutivas até a decisão deste domingo em Washington.

Melo e Kubot disputaram o Citi Open como cabeças de chave 2. Kontinen e Peers foram os cabeças 1. E as duas duplas do mundo fizeram um primeiro set muito equilibrado, sem quebras, decidido apenas no tie break. Kontinen e Peers levaram a melhor fechando em 7/6(7-5).

Veio o segundo set e, mais uma vez, o equilíbrio. Até o nono game, quando os adversários conseguiram o primeiro e único break do jogo, marcando 5/4, no serviço de Kubot, para na sequência Peers confirmar o saque e fazer 6/4, comemorando o título.

Na temporada, cinco títulos e 37 vitórias – Marcelo Melo, 33 anos, e Lukasz Kubot, 35 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016.

Melo é o número 1 do ranking mundial individual de duplas, agora com 8.520 pontos, 350 pontos à frente do finlandês Henri Kontinen. Esta é a segunda vez que Melo ocupa a liderança do ranking mundial individual de duplas. A primeira foi em novembro de 2015, permanecendo como número um por 26 semanas.

Melo e Kubot são os atuais líderes e única dupla já classificada do ATP Doubles Team Race to London, que define as oito melhores parcerias de 2017 para disputar o ATP Finals, somando 6.460. Será a quinta participação seguida de Marcelo, que jogou em Londres em 2013, 2014, 2015 e 2016, todas com seu parceiro anterior, o croata Ivan Dodig.

Em 2017, a dupla Melo e Kubot já venceu, no total, 37 jogos, com apenas dez derrotas. Entre essas vitórias está a 400ª da carreira do brasileiro, obtida na estreia em Roland Garros.

Das 27 conquistas de Marcelo na carreira, recordista brasileiro em títulos, cinco foram nesta temporada. O primeiro em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Agora, tem dois Grand Slam – Roland Garros 2015 e Wimbledon 2017 -, além de um vice em Londres (2013) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Madri chegou ao sétimo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016) e Miami (2017).

Este ano, Melo e Kubot comemoraram os títulos de dois Masters 1000 – Miami (Quadra Rápida) e Madri (Saibro) –, o ATP 250 de ‘s’Hertogenbosch, na Holanda (Grama), o ATP 500 de Halle, na Alemanha (Grama), e na grama de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. Foram, assim, campeões em três diferentes pisos.

Melo e Kubot fazem a final de Washington contra os maiores rivais da temporada

Dupla vai em busca do quarto título seguido (Foto: Gerry Weber Open_Ket)
A dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot chega a mais uma final em 2017. Neste domingo (6), no Rock Creek Park Tennis Center, em Washington, Melo e Kubot decidem o título do Citi Open, torneio ATP 500, diante do finlandês Henri Kontinen e do australiano John Peers, seus maiores rivais nesta temporada. Neste sábado (5), pelas semifinais, eles derrotaram os irmãos Bryan, Bob e Mike, por 2 sets a 0, parciais de 7/6 (7-5) e 6/4, em 1h26min, garantindo lugar na decisão. Kontinen e Peers passaram pelo brasileiro Bruno Soares e o inglês Jamie Murray por 2 sets a 1 – 6/7(4-7), 7/5 e 10/8.

A partida reunirá as duas melhores parcerias da temporada 2017 e os quatro primeiros colocados no ranking mundial individual de duplas. O brasileiro Marcelo Melo é o líder, seguido por Kontinen, por Peers e por seu parceiro, o polonês Kubot, que ocupa o quarto lugar. Juntos, Melo e Kubot lideram o ATP Doubles Team Race to London, que define as oito melhores parcerias de 2017, já classificados para disputar o ATP Finals, enquanto Kontinen e Peers estão na segunda colocação.

Será a quarta final seguida da dupla Melo e Kubot em 2017 – agora em piso duro – e a sétima do ano. Eles estão invictos há 17 jogos. E vêm de uma sequência de três títulos na grama: na Holanda, na Alemanha e em Wimbledon. Nesta temporada, já venceram também em Miami (quadra rápida) e Madri (saibro), além de um vice-campeonato em Indian Wells (EUA).

Melo e Kubot disputam o Citi Open como cabeças de chave 2. Kontinen e Peers são cabeças 1. Assim, o jogo tem tudo para ser muito equilibrado. “Mais uma grande vitória, mais um jogo muito sólido. Foi muito importante ficar firme em todos os momentos, mesmo tendo chances perdidas no primeiro set. No segundo, conseguimos dominar desde o início. Jogamos contra aquela que é considerada por muitos como a melhor dupla da história, uma partida sempre muito difícil, em todos os aspectos, dois jogadores que erram muito pouco, mudam muito o jogo. Tivemos de jogar o nosso melhor mesmo para ganhar”, analisou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

“Agora, esperamos fazer o mesmo na final, que é mais um jogo muito duro que teremos pela frente, contra Kontinen e Peers. Fizemos cinco sets com eles em Wimbledon. Ganharam duro na semifinal aqui do Bruno e do Jamie. Estamos muito bem preparados para fazer mais um belo jogo neste domingo”, completou.

Grande fase – Na semifinal, Melo e Kubot mostraram, mais uma vez, a ótima fase da dupla. Concentração, confiança, entrosamento para superar os momentos difíceis e garantir mais uma vitória. No primeiro set, eles conseguiram um break no saque de Mike, no oitavo game, para marcar 5/3, mas foram quebrados na sequência, no serviço de Marcelo, e o jogo voltou a se equilibrar. A decisão foi para o tie break. E Melo e Kubot souberam superar um início complicado e sair de uma desvantagem de 5/3 para vencer por 7/5 e fechar a primeira série.

No segundo set, a quebra veio no terceiro game, com Melo e Kubot marcando 2/1 e, depois, conseguindo salvar breaks no sexto e oitavo games, para manter a vantagem na série e fechar em 6/4.

Em Washington, antes da vitória deste sábado diante dos irmãos Bryan, Melo e Kubot haviam derrotado na estreia o sueco Robert Lindstedt e o austríaco Dominic Thiem por 2 sets a 0 – 7/5 e 7/5 – e, nas quartas de final, o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau por 2 sets a 1 – 7/6(7-3), 4/6 e 10/7.