Melo é bicampeão no Masters 1000 de Paris

Melo e Kubot comemoraram o título com a equipe (Foto: Divulgação)
Calma nos pontos decisivos, muita confiança, belas jogadas e muita comemoração. O mineiro Marcelo Melo é bicampeão do Masters 1000 de Paris. Ao lado do polonês Lukasz Kubot derrotou neste domingo (5) a dupla Ivan Dodig (Croácia) e Marcel Granollers (Espanha), por 2 sets a 1, parciais de 7/6 (7-5), 3/6 e 10-6, em 1h55min de jogo, para vencer mais uma vez na capital francesa. Foi o primeiro título em Paris com Kubot. Melo havia sido campeão em 2015, quando seu parceiro era o croata Dodig, adversário este ano.

“Estamos muito felizes por mais um título de Masters 1000. Mantivemos a calma. Não estamos encontrando tantas chances de quebrar. Tivemos a oportunidade, mas não conseguimos converter. Mas o importante foi usar toda a nossa experiência e aquilo que eu vinha falando durante o torneio, no match tie break, que conseguimos e foi fundamental para nós. Só coisa positiva esta semana e vamos chegar com muita confiança para o Finals em Londres”, comemorou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

Cabeças de chave número dois, eles mostraram um jogo consistente ao longo de todo o torneio. Mais que isso, na final, após perder o segundo set e estar em desvantagem no match tie break, usaram toda a confiança e contaram com muita calma e jogadas de destaque de Marcelo para virar e comemorar em Paris.

Paris foi o sexto título da dupla em 2017, o terceiro em Masters 1000 – ganharam também Miami e Madri. Melo soma, agora, oito conquistas de nível Masters, a segunda na capital francesa, com um total de 28 títulos em sua carreira, recorde entre tenistas brasileiros.

A partir do dia 12, Melo e Kubot voltam à quadra, como dupla número um do mundo, para a disputa do ATP Finals, que reúne as oito melhores parcerias da temporada, em Londres, na Inglaterra. Melo e Kubot somam 8.600 pontos, contra 7.330 da dupla segunda colocada, o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers.

O jogo decisivo – A final deste domingo, em Paris, foi marcada pela fantástica recuperação de Melo e Kubot no match tie break, após vencerem o primeiro set – no tie break (7/6 com 7-5) – e serem derrotados no segundo por 6/3, sofrendo uma única quebra. Melo e Kubot chegaram a estar perdendo por 5-2 no match tie break, viram os adversários abrirem 6/4, mas a partir daí ganharam todos os seis pontos seguintes para marcar 10-6 e comemorar o título. Entre as jogadas a serem destacadas na partida está um incrível voleio de Marcelo, em importante momento do jogo para buscar esse bicampeonato.

Na temporada, seis títulos e 48 vitórias – O mineiro Marcelo Melo, 34 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 35 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Em 2017, a dupla Melo e Kubot conquistou seis títulos, venceu 48 jogos, com apenas 16 derrotas. Entre essas vitórias está a 400ª da carreira do brasileiro, obtida na estreia em Roland Garros. Melo já ocupou por duas vezes o primeiro lugar no ranking mundial individual de duplas – em 2015 e 2017. Junto com Kubot é a atual dupla número 1 do mundo da temporada.

Melo e Kubot buscam o título do Masters 1000 de Paris neste domingo

Dupla mostrou muita confiança na semifinal deste sábado (Foto: Divulgação)
Com mais uma ótima atuação, jogando muito bem e com confiança, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot garantiram neste sábado (4) um lugar na decisão do Masters 1000 de Paris, na capital francesa. Cabeças de chave número 2, eles derrotaram, na semifinal, disputada na quadra central, o também mineiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray – cabeças 5 – por 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 6/2, em apenas 1h10min.

A final será neste domingo (5), na quadra central, a partir das 9h15min (horário de Brasília), com transmissão ao vivo do Sportv 3. Melo e Kubot enfrentarão Ivan Dodig (Croácia) / Marcel Granollers (Espanha), que ganharam de Jean-Julien Rojer (Holanda) / Horia Tecau (Romênia), por 2 sets a 1, parciais de 3/6, 7/6 (7-5) e 11-9.

Melo quer comemorar sua segunda conquista em Paris – foi campeão em 2015, com o então parceiro Ivan Dodig, a quem terá como adversário na edição deste ano. Juntos, Melo e Kubot buscam o sexto título nesta temporada, o terceiro de Masters 1000 – venceram em Miami e Madri. Será a nona final da dupla em 2017, a quinta em torneios ATP 1000 – foram vice-campeões em Indian Wells e Xangai.

A dupla Melo e Kubot disputa a final em Paris já confirmada como número 1 do mundo na Corrida para Londres. O ATP Finals reúne as oito melhores parcerias do ano na capital inglesa, em competição que encerra a temporada, a partir do próximo dia 12. Melo e Kubot jogarão em Londres como os principais favoritos, cabeças 1, ganhando inclusive um bônus por essa liderança. No ranking mundial individual de duplas, Melo ocupa atualmente o terceiro lugar, enquanto Kubot é o quarto.

“Conseguimos realmente jogar de uma forma excelente desde o primeiro ponto, usando a confiança dos jogos anteriores. Acho que essas condições aqui são bem favoráveis ao nosso estilo. Estamos bem empolgados, bem confiantes, uma bela maneira de jogar mais um Masters Series, especialmente vindo o Finals logo depois. Vai ser bem legal, continuar como dupla número 1 do mundo. Espero poder terminar o ano como a dupla número 1. Então são muitas coisas boas acontecendo ao mesmo tempo. É só seguir firme, com a cabeça boa, que bons resultados continuarão vindo”, explicou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

O jogo – Assim como fizeram nas quartas de final, diante da dupla espanhola Feliciano Lopez e Marc Lopez, Melo e Kubot entraram na quadra neste sábado, para jogar contra Bruno e Murray, com confiança desde o primeiro ponto, impondo seu jogo, sacando e devolvendo muito bem e sabendo superar os momentos em que os adversários tiveram chance de quebrar e tentar equilibrar. Marcelo conseguiu três aces em um só game – no sexto, do primeiro set -, sem falar no que fechou a partida.

No primeiro set, Melo e Kubot conseguiram a quebra já no terceiro game, marcando 2/1. Na sequência, sofreram pressão de Bruno/Murray e tiveram de se superar, salvar break points para abrir 3/1 e seguir para vencer por 6/4. Na segunda série, a quebra foi de novo no terceiro game e os breaks salvos, mais uma vez, no quarto, repetindo a história do set inicial. Neste, Melo e Kubot obtiveram mais um break, no sétimo game, fazendo 5/2 e fechando em 6/2, com um ace de Melo.