Marcelo Melo confirma presença no Rio Open em fevereiro

Marcelo e Kubot chegaram às quartas de final no ano passado (Foto: João Pires / Fotojump)
O mineiro Marcelo Melo estará nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro, para a disputa da edição 2018 do Rio Open, entre os dias 19 e 25 de fevereiro. Ele confirmou presença no ATP 500, que joga desde que foi realizado pela primeira vez na cidade, em 2014, e ainda irá definir se terá ao lado seu parceiro polonês, Lukasz Kubot, ou outro duplista, em busca do primeiro título no torneio.

Atual líder do ranking mundial individual de duplas – juntamente com Kubot, recordista brasileiro em número de títulos da ATP no circuito – com 29 – e em semanas no topo do ranking – com 44 na carreira alcançadas nesta segunda-feira (29), Melo não esconde a felicidade em voltar a jogar no Brasil.

“Vou ficar muito feliz, mais uma vez, de poder estar jogando o Rio Open, que é um torneio muito especial para nós brasileiros, ainda mais por ser no Rio de Janeiro, uma das cidades mais bonitas do mundo. Muita gente gosta de lá, quer vir. Os jogadores também sabem o quanto é legal poder participar no Brasil. Então vai ser mais um momento especial, em um torneio que cuida muito bem dos jogadores. Em 2015, eu tive a surpresa de ser homenageado por ter sido número 1 do mundo na época. Fico contente de estar participando novamente”, afirma Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

Melo foi vice-campeão na primeira edição do Rio Open, em 2014, jogando com o espanhol David Marrero, seu melhor resultado no torneio. No ano passado, com Kubot, chegou às quartas de final.

Davis, Roterdã e Rio – Nesta semana, Melo está em Santo Domingo, na República Dominicana, para o confronto pelo Zonal das Américas da Copa Davis. O Brasil enfrenta a República Dominicana nesta sexta-feira (2) e no sábado (3). Melo defende o País em parceria com o gaúcho Marcelo Demoliner, no sábado. Em seguida, com Kubot, jogará o ATP 500 de Roterdã, na Holanda, a partir do dia 12 de fevereiro, viajando depois para o Rio.

Melo e Kubot começaram a temporada na Austrália, onde foram campeões do ATP 250 de Sidney e, na sequência, chegaram até as quartas de final do Australian Open, primeiro Grand Slam de 2018.

Marcelo Melo conquista mais um recorde na carreira, 44 semanas no topo do ranking da ATP

Marcelo com os totens que contam um pouco de sua carreira e conquistas (Foto: Marcelo Pereira / Divulgação)
O início do ano de 2018 está sendo de recordes para Marcelo Melo. No ranking mundial individual de duplas divulgado nesta segunda-feira (29), pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), Melo manteve a primeira colocação – empatado com seu parceiro Lukasz Kubot – e passou a somar 44 semanas na liderança ao longo da carreira, uma a mais do que o catarinense Gustavo Kuerten (com 43 semanas no topo até parar de jogar). Antes, no começo deste mês, após a conquista do ATP 250 de Sidney, na Austrália, tornou-se recordista brasileiro em número de títulos da ATP no circuito, com 29.

“Fico muito feliz, é muito gratificante para mim conquistar mais um fato histórico, mais uma conquista inédita na minha carreira. Realmente essa quantidade de semanas como número 1 do mundo não é fácil. Com certeza todas as pessoas que trabalham comigo, o Daniel (Melo, irmão e treinador), o Chris (Bastos, preparador físico), minha família, meus amigos, fazem muita parte nisso. Compartilho com eles também essa alegria, esse fato, porque sem eles eu não conseguiria, juntamente com os torcedores, que sempre estão junto, independentemente de onde eu estiver, tem sempre alguém torcendo, apoiando. Então eles também são importantes nisso tudo. Por isso, compartilho com todos, mais um feito na minha carreira. Espero continuar conquistando ainda mais e permanecer por mais tempo como número 1″, comemorou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

Desde que voltou ao topo do ranking mundial da ATP, em novembro, encerrando 2017 como número 1, Melo está há 18 semanas como líder (13 no ano passado e cinco agora em 2018). Antes, ele ocupou a liderança pela primeira vez em 2015, por 22 semanas, também virando o ano na frente, e voltou ao primeiro lugar por mais quatro semanas a partir de maio de 2016.

No ranking divulgado nesta segunda-feira, Melo e Kubot dividem a primeira colocação com 9.560 pontos, seguidos do finlandês Henri Kontinen e do australiano John Peers, ambos com 6.790. Eles, na verdade, ampliaram bastante a vantagem na liderança, já que Kontinen e Peers – campeões do Australian Open 2017 – foram eliminados na segunda rodada este ano, perdendo 1.910 pontos. Melo e Kubot, por sua vez, fizeram uma campanha melhor do que a anterior, chegando as quartas de final do torneio e somando mais 180 pontos.

Entre os 29 títulos de Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e oito Masters 1000, além de cinco ATP 500 e 14 ATP 250. Com a conquista em Sidney, pelo 12º ano consecutivo comemora ao menos um título por temporada.

Davis e, na sequência, Roterdã – Depois de conquistar o título do ATP 250 de Sidney e disputar o Australian Open, a dupla Melo e Kubot volta a jogar no dia 12 de fevereiro, no ATP 500 de Roterdã, na Holanda. Antes, nesta semana, dias 2 e 3, Melo estará defendendo o Brasil no Zonal das Américas da Copa Davis, contra a República Dominicana, em Santo Domingo, em parceria com o gaúcho Marcelo Demoliner.