Melo e Kubot enfrentam Petzschner e Peya neste sábado pela segunda rodada em Wimbledon

Dupla busca a décima vitória na grama (Foto: Gerry Weber Open_Ket)
O mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot voltam à quadra neste sábado (8), em Londres, na Inglaterra. A dupla enfrenta o alemão Philipp Petzschner e o austríaco Alexander Peya pela segunda rodada do tradicional torneio de Wimbledon. A partida, a primeira da quadra 16, está marcada para 7h30 (horário de Brasília). Melo e Kubot vão em busca da vaga na terceira rodada e da décima vitória seguida na grama em 2017.

Cabeças de chave número quatro do torneio e atual dupla número um do mundo, Melo e Kubot estão invictos em quadra de grama nesta temporada. São nove vitórias até agora: oito na conquista de dois títulos – na Holanda e na Alemanha – e uma na estreia em Wimbledon, na quarta-feira (5). Melo é o número 3 no ranking mundial individual de duplas, enquanto Kubot é o oitavo do mundo

Melo e Kubot vencem na estreia em Wimbledon

Marcelo ganha a primeira e está invicto na grama em 2017 (Foto: Divulgação)
Uma grande atuação, com muito entrosamento e confiança, sem dar chances aos adversários. A dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot repetiu nesta quarta-feira (5), em Londres, as ótimas partidas que tem disputado em quadra de grama e estreou com vitória no tradicional torneio de Wimbledon, terceiro Grand Slam do ano. Eles venceram os holandeses Wesley Koolhof e Matwe Middelkoop por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 6/0 e 6/3, em apenas 1h22, mantendo a invencibilidade nesse piso na temporada. A dupla holandesa havia eliminado Melo e Kubot nas quartas-de-final do ATP 500 de Roterdã, na Holanda, em fevereiro deste ano.

Agora, na segunda rodada no All England Club, Melo e Kubot – cabeças de chave número quatro do torneio e atual parceria número um do mundo – enfrentarão Philipp Petzschner (ALE) e Alexander Peya (AUT), partida que deve ser programada para este sábado (8).

O jogo desta quarta-feira começou equilibrado, com as duas duplas mantendo os seus serviços até o décimo game, quando Melo e Kubot conseguiram o break para marcar 6/4 e fechar o primeiro set.

Eles voltaram sacando para a segunda série e foram arrasadores. Com quebras em todos os games pares, Melo e Kubot marcaram 6/0 e mostraram, mais uma vez, toda a confiança que a dupla tem apresentando na grama nestas últimas semanas, com a conquista de dois títulos, na Holanda e na Alemanha.

O começo do terceiro set novamente mostrou equilíbrio. Mas, Melo e Kubot mantiveram seu saque e o controle da partida, até a quebra no oitavo game, para fazer 5/3 e sacar para fechar em 6/3, vencendo na estreia em Wimbledon.

“Conseguimos jogar mais uma vez muito bem e aproveitar nosso ritmo na grama. Era uma dupla perigosa e tivemos de ficar muito atentos desde o começo e, depois que vencemos o primeiro set, saímos já aproveitando as chances e com a liderança pudemos concluir. É muito importante uma atuação assim na primeira rodada, que geralmente é uma partida mais complicada, especialmente com uma dupla como essa. Estamos muito felizes pela forma com que temos atuado. Demos o primeiro passo. Agora é seguir firme, pensando jogo a jogo”, afirma Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis (CBT).

Números superlativos na temporada e na carreira – O mineiro Marcelo Melo joga em Wimbledon como número 3 no ranking mundial individual de duplas, somando 7400 pontos. O líder, o finlandês Henri Kontinen, tem 7.900. Seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, é o atual número 8 do mundo. Juntos, Melo e Kubot são os atuais líderes do ATP Doubles Team Race to London, que define as oito melhores parcerias de 2017 para disputar o ATP Finals. Eles somam 4160 pontos – 810 pontos a frente da dupla segunda colocada, Henri Kontinen (FIN) e John Peers (AUS), com 3350.

A dupla número 1 do mundo tem 29 vitórias na temporada, incluindo a 400ª da carreira de Melo, obtida na estreia em Roland Garros, e apenas 9 derrotas. Conquistaram os títulos de dois Masters 1000 – Miami (Quadra Rápida) e Madri (Saibro) –, o ATP 250 de ‘s’Hertogenbosch, na Holanda (Grama) e o ATP 500 de Halle, na Alemanha (Grama).

Na carreira, Melo soma 26 campeonatos, recorde entre os brasileiros ao lado de Bruno Soares. E também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Madri chegou ao sétimo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016) e Miami (2017).