Melo e Rojer param na estreia no ATP 500 de Roterdã

Melo e Rojer iniciaram a parceria na Holanda (Foto: Divulgação)
Em um jogo equilibrado, decidido nos detalhes, no match tie-break, Marcelo Melo e Jean-Julien Rojer – cabeças de chave número 4 – pararam na estreia do ATP 500 de Roterdã, disputado em piso sintético e coberto na Holanda. A partida desta terça-feira (2) foi a primeira da nova parceria entre o mineiro e o holandês. Após 1h17min, o alemão Kevin Krawietz e o romeno Horia Tecau marcaram 2 sets a 1, parciais de 6/3, 3/6 e 11-9. Tecau foi parceiro de Rojer até o ano passado e jogou os dois primeiros torneios desta temporada, na Austrália, com Melo. Agora, Melo e Rojer seguem para Doha, no Catar, para a disputa do ATP 250, com início na próxima segunda-feira (8).

“Hoje realmente foi uma derrota muita dura para nós. Jogamos bem, um jogo de alto nível, logicamente contra dois adversários que são campeões de Grand Slam, mesmo não tendo o costume de jogar juntos. Foi um excelente jogo. O que nos deixa muito chateados é que conseguimos recuperar bem o match tie-break, mas no tênis é impressionante como andamos numa linha tênue entre a vitória e a derrota. Um ponto, uma bola, centímetros, decidiram a vitória de hoje”, explicou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Volvo, Head, Voss, Foxton, Asics, Bolsa Atleta e Confederação Brasileira de Tênis.

“Eu e o Jean-Julien queríamos muito esta vitória. Começar bem a parceria. Infelizmente, não veio. Mas pelo menos vimos que conseguimos jogar bem, em alto nível. Acho que faz parte corrigirmos os detalhes para jogar melhor da próxima vez. Vamos para Doha, depois de amanhã, continuar treinando e com pensamento positivo, que é assim mesmo. São detalhes que decidem um jogo”, completou.

No primeiro set, os adversários aproveitaram a única chance de break, no quarto game, para vencer por 6/3. No segundo, foi a vez de Melo e Rojer quebrarem – logo no segundo game -, abrirem 3/0 na sequência, mantendo a vantagem para devolver o 6/3 e levar o jogo para o match tie-break, onde não faltou disputa. Krawietz e Tecau começaram melhores. Melo e Rojer foram sempre em busca da reação, até o empate em 9/9, chegando a salvar dois match points. O alemão e o romeno acabaram ganhando por 11-9 para seguir no torneio.

No ranking mundial individual de duplas divulgado nesta segunda-feira (1º) pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), Melo está em 11º lugar, com 5.970 pontos. Rojer aparece em 25º, com 4.160 pontos.

Dupla Melo e Rojer estreia nesta terça-feira no ATP 500 de Roterdã enfrentando ex-parceiro

Após os treinos, o primeiro jogo da dupla nesta terça (Foto: Divulgação)
A primeira rodada das duplas do ATP 500 de Roterdã, na Holanda, terá em quadra três tenistas e uma história em comum. O mineiro Marcelo Melo e o holandês Jean-Julien Rojer estreiam a nova parceria no torneio e os adversários serão o romeno Horia Tecau e o alemão Kevin Krawietz. Tecau foi parceiro de Rojer desde 2014 e até o final de 2020. E nos dois primeiros torneios desta temporada, o romeno jogou ao lado de Melo, em um ATP 250 e no Australian Open, ambos em Melbourne, na Austrália. O jogo está marcado para esta terça-feira (2), a partir das 15h (horário de Brasília), em piso sintético coberto.

“Fizemos bons treinos aqui e estamos muito motivados para iniciar a nossa parceria. Agora é ir com tudo, construindo essa dupla passo a passo”, afirma Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Volvo, Head, Voss, Foxton, Asics, Bolsa Atleta e Confederação Brasileira de Tênis.

Melo e Rojer, que anunciaram no final da temporada passada a parceria em 2021, dão início em Roterdã a essa nova etapa na carreira. Nos dois primeiros torneios na Austrália, em fevereiro, Melo jogou ao lado de Tecau, já que Rojer não viajou para Melbourne por estar prestes a ser pai. Em 2020, o mineiro encerrou uma parceria de quatro anos com o polonês Lukasz Kubot. Com Kubot, esteve a última vez em Roterdã em 2019 – não disputaram o torneio no ano passado.

Antes de decidirem formar a nova dupla, Melo e Rojer jogaram juntos uma única vez. Foi em abril de 2016, no ATP 250 de Munique, na Alemanha. Rojer, 39 anos, tem 29 títulos conquistados na carreira, entre os quais dois Grand Slam – Wimbledon 2015 e US Open 2017, ambos com Tecau. Seu melhor ranking foi o de número 3 do mundo, em 2015. Eles vêm se somar na quadra aos dois Grand Slam de Melo – Wimbledon 2017 com Kubot e Roland Garros 2015 com o croata Ivan Dodig. Marcelo tem 35 títulos conquistados e já foi número 1 do mundo por 56 semanas.

No ranking mundial individual de duplas divulgado nesta segunda-feira (1º) pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), Melo está em 11º lugar, com 5.970 pontos. Rojer aparece em 25º, com 4.160 pontos.