Melo e Kubot estão nas quartas de final em Wimbledon, após virada espetacular

Marcelo enfrentou mais uma batalha de cinco sets (Foto: Felipe Castanheira / Tennis Info)
Com uma virada espetacular, a dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot garantiu um lugar nas quartas de final do torneio de Wimbledon, terceiro Grand Slam da temporada, em Londres, na Inglaterra. Em um jogo de superação e grande reação, o mineiro Melo e o polonês Kubot derrotaram, nesta segunda-feira (10), pela terceira rodada, o romeno Florin Mergea e o paquistanês Aisam Qureschi por 3 sets a 2, parciais de 6/7 (3-7), 4/6, 6/1, 6/4 e 6/2, em 3h22min. Foi a 11ª vitória seguida da dupla em quadra de grama nesta temporada.

Em busca da vaga nas semifinais, eles enfrentarão os irmãos britânicos Ken Skupski e Neal Skupski. O jogo, pelas quartas de final, será nesta quarta-feira (12), na quadra 12, a partir das 7h30 (horário de Brasília).

Foi a segunda partida vencida por Melo/Kubot em cinco sets e em mais de 3 horas de duração em Wimbledon. Na segunda rodada, no sábado (8), já haviam enfrentando uma batalha de 3h43min diante do alemão Philipp Petzschner e do austríaco Alexander Peya.

Cabeças de chave quatro do torneio e dupla número um do mundo, Melo e Kubot não começaram bem. Sem conseguir impor seu jogo e com uma boa atuação dos adversários, perderam os dois primeiros sets. O primeiro, no tie break, após uma série muito equilibrada, Mergea e Qureschi marcaram 7/6 (7-3), em 50 minutos. A parceria cabeça de chave 14 dominou o segundo set e fechou em 6/4, em 42 minutos. Melo e Kubot até tentaram uma reação, sem resultado.

A partir do terceiro set, a história mudou. Melo e Kubot iniciaram uma grande reação. Decididos a buscar a virada, entraram com tudo na quadra e abriram 3/0, quebrando o saque de Mergea no segundo game. Com a confiança de volta, entraram no jogo e mudaram o rumo da partida. Com mais um break em cima de Mergea, no sexto game, abriram 5/1 e confirmaram o serviço para fechar em 6/1, em apenas 28 minutos.

A tranquila vitória na terceira série era o que a dupla precisava para acreditar ainda mais na virada. O quarto set foi bem mais equilibrado, mas o jogo era outro. Melo e Kubot mostravam confiança, domínio da partida e quebraram o saque de Qureshi para fazer 5/4. Aí, Kubot sacou muito bem para definir em 6/4 e levar a decisão para a quinta série, depois de 46 minutos.

Confiantes e determinados, não deram chances para os adversários no quinto set. A partida se manteve equilíbrada até Melo e Kubot conseguirem uma quebra sobre Mergea no quinto game. Na sequência, mais um break, agora no saque de Qureschi, para abrir 5/2 e fechar o jogo em 6/2.

“Não preciso nem dizer como estamos felizes em ter sobrevivido a mais essa batalha, na luta que é tentar ganhar o Grand Slam. Estamos conseguindo jogar bem cinco sets, a segunda seguida que isso acontece. Desta vez tivemos de voltar, sair de 2 a 0 contra, em uma partida em que não começamos tão bem, com tanto ritmo, e eles jogaram muito. Mas conseguimos encontrar a saída e, mesmo sendo em cinco sets, terminar jogando muito bem. Isso nos deixa ainda mais confiantes para a próxima rodada. Agora é fazer o máximo possível de recuperação para voltar firme no próximo jogo. Bem mais ligados desde o começo para, quem sabe, tentar resolver um pouco mais rápido, pois de cinco em cinco sets não é fácil, não. Mas o bom é que estamos preparados e isso mostra todo o trabalho que vem dando certo. E saber que temos físico para seguir firme”, comemorou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis (CBT).

Números superlativos na temporada e na carreira – O mineiro Marcelo Melo joga em Wimbledon como número 3 no ranking mundial individual de duplas, somando 7400 pontos. O líder, o finlandês Henri Kontinen, tem 7.900. Seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, é o atual número 8 do mundo. Juntos, Melo e Kubot são os atuais líderes do ATP Doubles Team Race to London, que define as oito melhores parcerias de 2017 para disputar o ATP Finals. Eles somam 4160 pontos – 810 pontos a frente da dupla segunda colocada, Henri Kontinen (FIN) e John Peers (AUS), com 3350.

A dupla número 1 do mundo chega agora a 31 vitórias na temporada, incluindo a 400ª da carreira de Melo, obtida na estreia em Roland Garros, e apenas 9 derrotas. Conquistaram os títulos de dois Masters 1000 – Miami (Quadra Rápida) e Madri (Saibro) –, o ATP 250 de ‘s’Hertogenbosch, na Holanda (Grama) e o ATP 500 de Halle, na Alemanha (Grama).

Na carreira, Melo soma 26 campeonatos, recorde entre os brasileiros ao lado de Bruno Soares. E também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Madri chegou ao sétimo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016) e Miami (2017).

Melo e Kubot vencem batalha de cinco sets e estão na terceira rodada em Wimbledon

Melo e Kubot estão invictos na grama nesta temporada (Foto: Felipe Castanheira / Tennis Info)
Em uma partida muito disputada, a mais longa desta edição do torneio de duplas até agora, decidida apenas após um equilibrado quinto set, Marcelo Melo e Lukasz Kubot garantiram, neste sábado (8), um lugar na terceira rodada do tradicional torneio de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. Eles derrotaram o alemão Philipp Petzschner e o austríaco Alexander Peya por 3 sets a 2, parciais de 6/2, 5/7, 6/3, 3/6 e 11/9, em 3h46min. Foi a décima vitória seguida da dupla em quadra de grama nesta temporada.

Uma vitória difícil e muita comemorada. A segunda diante de Petzschner e Peya em 2017, dupla que Melo e Kubot já tinham vencido na primeira rodada do Ricoh Open, em junho, na Holanda, por 2 sets a 0, torneio em que foram campeões.

Agora, Melo e Kubot voltam às quadras do All England Club na terceira rodada, em partida programada para esta segunda-feira (10), quando terão pela frente o romeno Florin Mergea e o paquistanês Aisam Qureshi, que venceram os austríacos Julian Knowle e Philipp Oswald por 5/7, 7/5, 6/3 e 7/6(7-5). O jogo será na quadra 17, a partir das 7h30 (horário de Brasília).

Cabeças de chave quatro do torneio e dupla número um do mundo, o mineiro Melo e o polonês Kubot começaram a partida sacando e devolvendo muito bem. Eles quebraram o serviço de Peya para abrir 3/1 no primeiro set e, em novo break no saque do austríaco, fecharam em 6/2 em apenas 24 minutos.

Mas, a partir do segundo set, o jogo ficou bem mais difícil e equilibrado. Melo e Kubot tiveram chances para quebrar o saque de Petzschner em dois serviços, no início e no meio da série. Não aproveitaram e os adversários superaram o saque de Kubot no 11º game, fizeram 6/5 e fecharam em seguida, em 7/5, para empatar a partida.

Veio o terceiro set e a confiança da dupla Melo e Kubot voltou. Confirmaram o saque para fazer 1/0, conseguiram o break no serviço de Petzschner e mantiveram o domínio até o final da série, sem correr risco de quebras, fechando em 6/3. Essa série foi interrompida por alguns minutos, após Petzschner ter pedido a entrada em quadra do fisioterapeuta por causa de um problema no ombro direito. Foi atendido e seguiu normalmente no jogo.

No quarto set, a dupla adversária quebrou novamente o serviço de Kubot para fazer 3/1, após duas duplas faltas do polonês. Sacando bem, Peya e Petzschner marcaram 6/3 para levar a partida para a quinta e decisiva série.

O quinto set, que é disputado sem tie break, foi longo e muito equilibrado, com as duplas mantendo os seus serviços até o empate em 9/9. Petzschner e Peya, que sentiu as costas após um voleio, salvaram três match points ao longo dessa série decisiva. No décimo-nono game, Melo e Kubot sacaram para marcar 10/9 e, na sequência, não desperdiçaram a chance do quarto match point, quebrando o saque de Peya para fazer 11/9 e comemorar a difícil vitória.

“Estamos muito felizes com a forma como jogamos. Contamos com apoio de brasileiros assistindo à partida. Foi uma batalha mental muito forte, uma vez que os dois chamaram o médico duas vezes, mas mostraram que estavam em plenas condições. Conseguimos ficar focados e acabamos ganhando. Terminamos bem fisicamente, por mais que o jogo foi longo. Vencemos mais uma partida duríssima, diante de uma dupla muito experiente, e agora é continuar passo a passo, descansar, recuperar e ficar pronto para o próximo jogo. Devemos voltar à quadra na segunda”, resumiu Marcelo, logo depois de sair de uma banheira de gelo para se recuperar do desgaste da partida. O tenista tem patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis (CBT),

Números superlativos na temporada e na carreira – O mineiro Marcelo Melo joga em Wimbledon como número 3 no ranking mundial individual de duplas, somando 7400 pontos. O líder, o finlandês Henri Kontinen, tem 7.900. Seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, é o atual número 8 do mundo. Juntos, Melo e Kubot são os atuais líderes do ATP Doubles Team Race to London, que define as oito melhores parcerias de 2017 para disputar o ATP Finals. Eles somam 4160 pontos – 810 pontos a frente da dupla segunda colocada, Henri Kontinen (FIN) e John Peers (AUS), com 3350.

A dupla número 1 do mundo chega agora a 30 vitórias na temporada, incluindo a 400ª da carreira de Melo, obtida na estreia em Roland Garros, e apenas 9 derrotas. Conquistaram os títulos de dois Masters 1000 – Miami (Quadra Rápida) e Madri (Saibro) –, o ATP 250 de ‘s’Hertogenbosch, na Holanda (Grama) e o ATP 500 de Halle, na Alemanha (Grama).

Na carreira, Melo soma 26 campeonatos, recorde entre os brasileiros ao lado de Bruno Soares. E também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Madri chegou ao sétimo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016) e Miami (2017).