Melo e Kubot são campeões em Madri e assumem liderança no ranking de duplas

No pódio, comemorando e mordendo o troféu. (Foto: Divulgação)

A dupla Marcelo Melo (BRA) e Lukasz Kubot (POL) está comemorando o seu segundo título de Master 1000 na temporada 2017. Neste domingo (14), em Madri, na Espanha, Melo e Kubot conquistaram o Mutua Madrid Open, derrotando os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin por 2 sets a 0 (7/5 e 6/3), em 1h20 de jogo. Mais uma vez, como ao longo de toda a competição, eles não deram chances aos adversários e, com o resultado, assumiram o primeiro lugar no ranking da ATP Doubles Team Race to London, somando 3.140 pontos.

Desde que passaram a jogar juntos, no início deste ano, o mineiro Melo e o polonês Kubot já garantiram dois títulos de ATP 1000 – em Miami e em Madri – e um vice-campeonato – em Indian Wells. Na próxima semana disputam o Masters 1000 de Roma, na Itália.

O primeiro set da decisão deste domingo foi bastante equilibrado. Melo e Kubot conseguiram uma quebra no sexto game, abrindo 4/2, mas os franceses devolveram na sequência, quando Kubot estava sacando, para depois empatar em 4/4. As duplas mantiveram seus serviços até o 12º game, quando Melo e Kubot voltaram a quebrar para fazer 7/5 e fechar a série em 45 minutos.

No segundo set, Melo e Kubot quebraram o saque da dupla francesa logo no segundo game, para em seguida abrir 3/0 e manter o controle da partida até marcar 6/3, no saque de Melo, após 35 minutos, para comemorar a vitória e o segundo título na temporada. O brasileiro, aliás, não teve o seu saque quebrado em nenhum jogo do torneio em Madri.

Ainda na quadra, Marcelo Melo deu entrevista para os organizadores em espanhol. “Quero agradecer o apoio da torcida, que nos incentivou bastante. E aproveitar o dia para mandar um abraço especial para a minha mãe”, falou, e teve de dar uma pausa, emocionado. “Obrigado também ao Kubot e ao meu irmão e treinador Daniel pela semana perfeita”, acrescentou o tenista que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis (CBT).

Para vencer em Madri, a dupla foi bye na primeira rodada. Bateu os norte-americanos Brian Baker e Nicholas Monroe nas oitavas de final, por 6/3 e 6/4, e superou nas quartas o croata Ivan Dodig, ex-parceiro de Melo, e o espanhol Marcel Granollers, por 6/1 e 6/4. Na semifinal ganhou por wo de Nick Kyrgios (AUS) e Jack Sock (EUA), pois Kyrgios estava lesionado, e na final derrotou os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin por 7/5 e 6/3.

Liderança no ranking –Com os 1.000 pontos do título em Madri, Melo e Kubot somam 3.140 e assumem a liderança do ranking mundial de duplas, o “ATP Doubles Team Race to London”, ultrapassando o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers, com 2.900. Um dos objetivos da parceria é justamente aproveitar competições na Europa para somar pontos que garantam a participação no ATP Finals, que reúne as oito duplas mais bem classificadas ao final da temporada. Eles iniciaram por Madri uma gira europeia que terá, ainda, o Masters 1000 de Roma, Roland Garros, Torneio do Queens e Wimbledon.

No ranking individual de duplas, Melo é o brasileiro mais bem colocado, agora ocupando a terceira colocação após a conquista em Madri. Já Kubot é o atual 9º do mundo.

Marcelo Melo é o brasileiro com mais títulos de Masters 1000 na carreira. Em Madri chegou ao sétimo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016) e Miami (2017), e soma agora 24 títulos de ATP. É também o tenista nacional com maior quantidade de vitórias em duplas na ATP e o único a chegar ao número um do ranking mundial, em novembro de 2015, ficando 19 semanas na liderança. Naquele ano foi campeão de Roland Garros, ao lado do croata Ivan Dodig.

Marcelo Melo e Lukasz Kubot estão na final de Madri, a terceira seguida

Dupla foi beneficiada pelo wo dos adversários da semifinal (Foto ATP Tour/Getty Images)
O mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot estão na terceira final seguida de torneios ATP 1000. Eles foram beneficiados pelo wo dos adversários da semifinal, Nick Kyrgios (AUS) e Jack Sock (EUA), pois Kyrgios informou à organização do torneio de Madri, na manhã deste sábado (13), que estava lesionado. Agora Melo e Kubot, vice-campeões em Indian Wells e campeões em Miami, ambos nos Estados Unidos, decidem a chave de duplas do Mutua Madrid Open neste domingo (14) diante dos franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin, que superaram os espanhóis Feliciano e Marc Lopez, por 6/2 e 6/3.

“Com a lesão do Nick, ganhamos um dia de treino e queremos continuar jogando da melhor maneira possível para conquistar mais um título nesta temporada. Vamos ficar bem focados e nos preparar para chegar com tudo para a final de amanhã (domingo)”, explicou Melo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis (CBT).

Para chegar à final de Madri, a dupla foi bye na primeira rodada. Venceu os norte-americanos Brian Baker e Nicholas Monroe nas oitavas de final, por 6/3 e 6/4, e superou nas quartas o croata Ivan Dodig, ex-parceiro de Melo, e o espanhol Marcel Granollers, por 6/1 e 6/4. No ano passado, Melo e Dodig chegaram às semifinais de Madri.

Melo é brasileiro mais bem colocado no ranking de duplas, ocupando a quinta colocação. Já Kubot é o atual 12º do mundo.

A dupla está na segunda colocação no ranking da ATP Doubles Team Race to London e quer aproveitar as próximas competições para somar pontos que garantam a participação no ATP Finals, que reúne as oito duplas mais bem classificadas ao final da temporada.

Eles iniciam por Madri uma gira europeia que terá, ainda, o Masters 1000 de Roma, Roland Garros, Torneio do Queens e Wimbledon.