De virada, Melo e Kubot garantem vaga na final na Alemanha

Melo e Kubot chegam a segunda decisão na grama (Foto: Gerry Weber Open_Ket)
A dupla Marcelo Melo e Lukasz Kubot está na final do Gerry Weber Open, em Halle, na Alemanha. Nesta sexta-feira (23), em uma difícil partida pela semifinal, Melo e Kubot – cabeças de chave número 1 – venceram o francês Fabrice Martin e o espanhol Albert Ramos-Vinolas de virada, no match tie break, por 2 sets a 1, parciais de 6/7 (2-7), 7/6 (8-6) e 10/3, em 1h45.

Agora enfrentam na decisão do título do ATP 500, neste domingo (25), os alemães Alexander Zverev e Mischa Zverev que derrotaram neste sábado (24) os atuais campeões Raven Klaasen (África do Sul) e Rajeev Ram (EUA) por 2 sets a 0 (6/3 e 6/3). O jogo será por volta das 10h30 (horário de Brasília).

Será a segunda decisão na série de torneios que disputam em quadra de grama, como preparação para Wimbledon. Mas conseguir este feito não foi nada fácil. Os dois primeiros sets foram muito disputados, decididos apenas no tie break, com uma vitória para cada dupla. O set inicial não teve nenhuma quebra de saque e Martin e Ramos-Vinolas levaram a melhor na definição da série, fechando em 7/6 (7-2).

Já no segundo set, as duas duplas tiveram quebras, mas a série também foi para o tie break, desta vez com vitória do mineiro Melo e do polonês Kubot. Eles conseguiram um break logo no primeiro game, permitiram a quebra no quarto, devolveram no quinto game, marcando 3/2, mas cederam novo empate aos adversários no 4/4. O equilíbrio continuou no tie break, com a dupla Melo/Kubot marcando difíceis 8/6 para manter as chances de buscar a vaga na final.

Veio o match tie break e, aí, motivados pela vitória no segundo set e mostrando mais uma vez a confiança que vem acompanhando a dupla nessa série de torneios na grama, Melo e Kubot conseguiram impor seu ritmo, não dando chances aos adversários. Fecharam o jogo por 10/3 para comemorar um lugar na decisão em Halle.

“Tivemos uma partida muito dura. Nossa vantagem foi que utilizamos a confiança dos últimos jogos, de todas as vitórias até aqui. Não conseguimos aproveitar dois sets points na primeira série. Mas, o importante foi seguir até o último momento, em especial no final do tie break do segundo set, quando aproveitamos uma única chance para ganhar e começar com tudo no match tie break, onde o início foi realmente decisivo, abrindo vantagem. Ficamos felizes por virar a partida, não jogando tão bem quanto as outras rodadas, mas usando essa confiança. Isso foi realmente muito bom para passar para a final. Agora vamos ter um dia de descanso, até a decisão no domingo”, analisou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis (CBT).

Campeões na Holanda, no Ricoh Open, na semana anterior, Melo e Kubot disputam o segundo torneio na grama nessa fase de preparação para Wimbledon, terceiro Grand Slam do ano, que será realizado em Londres, na Inglaterra, no início de julho. Com a segunda final seguida, a dupla mostra que está no caminho certo na adaptação ao piso, com um jogo consistente, concentração e confiança, que têm garantindo as vitórias.

Números superlativos na temporada e na carreira – Após o título na Holanda, Melo subiu de quarto para terceiro lugar no ranking mundial individual de duplas, com 7050 pontos. Kubot foi de décimo para oitavo do mundo. E juntos consolidaram ainda mais a liderança no ATP Doubles Team Race to London, que define as oito melhores parcerias de 2017 para disputar o ATP Finals, somando agora 3660 pontos – 400 a mais que a dupla segunda colocada, Henri Kontinen (FIN) e John Peers (AUS).

A dupla número 1 do mundo tem 27 vitórias na temporada, incluindo a 400ª da carreira de Melo, obtida na estreia em Roland Garros, e apenas 9 derrotas. Conquistaram os títulos de dois Masters 1000 – Miami e Madri – e o ATP 250 da Holanda. Ao lado de Bruno Soares, é o brasileiro com mais títulos na carreira, com 25 campeonatos. E também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Madri chegou ao sétimo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016) e Miami (2017).

Melo e Kubot vencem e buscam vaga na final na Alemanha

Sequência de vitórias na preparação para Wimbledon (Foto: Divulgação)
Marcelo Melo e Lukasz Kubot estão nas semifinais do Gerry Weber Open. Nesta quinta-feira (22), eles derrotaram os espanhóis Roberto Bautista e David Ferrer por 2 sets a 0, parciais de 6/1 e 6/4, em apenas 55 minutos. A dupla, cabeça de chave número 1 do torneio, volta agora à quadra nesta sexta-feira (23) em busca de uma vaga na final do ATP 500 que está sendo disputado em Halle, na Alemanha. Os adversários serão o francês Fabrice Martin e o espanhol Albert Ramos-Vinolas, que venceram os cabeças de chave 3, o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau por 2 sets a 0, parciais de 7/6(7) e 6/3. A partida está marcada para a quadra 1, a partir das 8h da manhã (horário de Brasília).

Nas quartas de final, nesta quinta-feira, Melo e Kubot não tiveram problemas para passar pela dupla espanhola e avançar às semifinais. Confirmando seu favoritismo, eles dominaram o primeiro set, fechando em fáceis 6/1 após 24 minutos. A segunda série foi um pouco mais equilibrada, mas em nenhum momento o tenista mineiro e seu parceiro polonês tiveram a vitória ameaçada. Eles quebraram o serviço dos adversários para fazer 5/4 e fechar em 6/4.

“Foi um jogo bem parecido com a primeira rodada, com dois jogadores que atuam mais de fundo do que na rede. Mas conseguimos executar muito bem o plano, do início ao fim da partida, e usamos todas as oportunidades que tivemos para quebrar o saque. Foi ótimo, pois continuamos com bom ritmo, aproveitando toda essa confiança dos últimos jogos. Agora é esperar pela semifinal e manter o que temos feito desde a Holanda”, comemorou Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis (CBT).

Cada vez mais adaptados à grama – Este é o segundo torneio que Melo e Kubot disputam na grama, como preparação para Wimbledon, terceiro Grand Slam do ano, que será realizado em Londres, na Inglaterra, no início de julho. Na semana anterior, eles foram campeões do Ricoh Open, na Holanda. Desde então, a dupla vem mostrando que está no caminho certo nessa adaptação à grama, com um jogo consistente, concentração e confiança, que têm garantindo as vitórias.