Melo e Kubot são vice-campeões do Masters 1000 de Xangai

Premiação do Masters 1000 de Xangai (Foto: Mike Frey / Divulgação)
Após duas semanas, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot encerraram a gira de 2019 na China chegando à final nos dois torneios disputados e conquistando a classificação para o ATP Finals. Na terceira decisão seguida do Masters 1000 de Xangai, neste domingo (13), a dupla – que jogou como cabeça de chave número 2 – foi vice-campeã, repetindo o resultado do ATP 500 de Beijing, no dia 6. O também mineiro Bruno Soares e o croata Mate Pavic – cabeças 8 – marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/4 e 6/2, em 1h09min.

Um torneio sempre especial. Melo e Kubot defendiam o título conquistado em 2018 e tinham sido vice-campeões em 2017. Vinham, assim, de oito vitórias seguidas em Xangai. Marcelo foi campeão também em 2013 (com o croata Ivan Dodig) – o primeiro Masters 1000 de sua carreira – e em 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen). Agora, deixam mais uma vez a China com um balanço positivo.

“Acho que fizemos uma bela gira aqui na China, com duas finais. Conseguimos defender bastante ponto, classificar para o Finals. Foi muito positiva para nós. Agora é usar essa confiança de dois torneios muito bons, para jogar Viena e, depois, Paris, que são nossas duas próximas disputas”, analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

“No jogo de hoje, não deu para nós. Infelizmente perdemos mais uma final aqui na China. Eles jogaram muito bem. Conseguiram anular algumas coisas que vínhamos fazendo bem. Ao mesmo tempo cometemos muito erro não forçado, o que acabou favorecendo para eles. Não fizemos uma boa partida e, então, aproveitaram isso do começo ao fim e ganharam em dois sets”, explicou.

No primeiro set, o break dos adversários veio logo no terceiro game, com Melo e Kubot tendo então de sair em busca da reação. Mas, Bruno e Pavic administraram a vantagem, sem dar chances de quebra, vencendo por 6/4. No segundo set, voltaram a quebrar no terceiro game. Aí, os cabeças de chave número 2 tiveram uma oportunidade de break no sexto, mas Bruno e Pavic salvaram e, com novo quebra, no sétimo game, marcaram em seguida 6/2 para vencer o jogo e ficar com o título.

Agora, Viena e Paris – Foi a quinta final de Melo e Kubot na temporada, a 22ª juntos e a 61ª da carreira de Marcelo. Em 2019, foram campeões do ATP 250 de Winston-Salem e vices no ATP 500 de Halle, na Alemanha, Masters 1000 de Indian Wells (EUA), ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Agora, seguem para a Europa, onde disputam os dois últimos torneios antes do Finals: o ATP 500 de Viena, na Áustria, a partir do dia 21, e o Masters 1000 de Paris, na França, com início no dia 28. O ATP Finals será entre os dias 10 e 17 de novembro, em Londres, na Inglaterra, reunindo as oito melhores parcerias de 2019.

Classificados para o ATP Finals – Melo e Kubot garantiram lugar no ATP Finals na sexta-feira (11) quando avançaram para a semifinal em Xangai – segunda dupla a se classificar para esta edição na O2 Arena, na capital inglesa. Até então tinham vaga apenas os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah. Marcelo jogará o Finals pela sétima vez seguida (desde 2013), recordista entre os brasileiros – a terceira ao lado de Kubot (2017, 2018 e 2019). Foi duas vezes vice-campeão, com Kubot em 2017 e com o croata Ivan Dodig em 2014. O polonês estará em sua sexta participação (2009, 2010, 2014, 2017, 2018 e 2019).