Melo e Kubot são eliminados de Roland Garros em jogo equilibrado

Melo disputará dois torneios na Alemanha (Foto: Divulgação)
Marcelo Melo e Lukasz Kubot estão fora de Roland Garros. Nesta sexta-feira (2), em um jogo muito equilibrado, com 1h59min, a dupla foi derrotada em Paris, na França, pelo norte-americano Ryan Harrison e o neozelandês Michael Venus, por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 6/7(5-7) e 6/3.

Agora, o brasileiro Melo e o polonês Kubot começam a se preparar para a disputa de dois torneios a partir do dia 12, um na Holanda, outro na Alemanha: Ricoh Open, em s-Hertogenbosch, e Gerry Weber Open, em Halle. Na sequência, no início de julho, jogam em Wimbledon.

“Eles sacaram muito bem, não nos dando muita chance de devolver. E isso acabou deixando nossos adversários mais tranquilos nos games de devolução. Formam uma dupla perigosa, jogam muito rápido e estavam acertando tudo. Nós não tivemos muito o que fazer para tentar mudar o resultado”, analisou o mineiro Melo, logo após a partida.

Cabeças de chave quatro do torneio, Melo e Kubot tiveram seu melhor momento no segundo set, quando disputaram um difícil tie break e o brasileiro sacou bem para fechar em 7/6 com 7/5.

Mas, quem começou melhor o jogo foi a dupla adversária, que venceu com 6/4. Melo e Kubot perderam o saque logo no primeiro game da partida e não tiveram chances de devolver a quebra. Aí veio o segundo set e a expectativa de que Melo e Kubot pudessem repetir a estreia e conseguir uma vitória de virada.

Ganharam a série, mas no terceiro set, mais uma vez, Harrison e Venus sacaram de forma muito consistente e não deram chances de reação. Eles quebraram o serviço da dupla Melo/Kubot para fazer 4/2, abrir 5/2, fechando depois em 6/3 para garantir um lugar nas oitavas de final em Paris. Agora terão pela frente os indianos Purav Raja e Divij Sharan.

Dois títulos e a 400ª vitória na carreira – Nesta temporada, ao lado de Kubot, Melo soma 20 vitórias, incluindo a 400ª de sua carreira obtida na quarta-feira (31), em Paris, e os títulos de dois Masters 1000: Miami e Madri. É o brasileiro com mais títulos de Masters 1000 na carreira. Em Madri chegou ao sétimo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016) e Miami (2017). No total, Melo tem 24 títulos na carreira. Ele foi campeão do torneio de Roland Garros, em 2015, ao lado do croata Ivan Dodig, com quem chegou à semifinal no ano passado.

Atualmente, Melo ocupa o quarto lugar no ranking individual de duplas – é o brasileiro mais bem colocado. Kubot é o atual décimo do mundo. Eles lideram o ATP Doubles Team Race to London, que define as oito melhores parcerias de 2017 para disputar o ATP Finals, no encerramento da temporada.

A disputa em Roland Garros faz parte de uma gira europeia que conta com seis torneios: começou por Madri, com o título do Mutua Madrid Open; passou por Roma – com Melo e Kubot sendo eliminados nas quartas de final; depois por Paris e, na sequência, terá Ricoh Open (em s-Hertogenbosch, na Holanda), Gerry Weber Open (em Halle, na Alemanha) e Wimbledon.

Melo vence na estreia em Roland Garros e conquista marca histórica

Melo, primeiro brasileiro a alcançar 400 vitórias em duplas. (Foto: Divulgação)
Marcelo Melo acaba de conquistar uma marca histórica na edição 2017 do torneio de Roland Garros. Ao vencer seu jogo de estreia no Grand Slam, nesta quarta-feira (31), em Paris, o mineiro Melo tornou-se o primeiro tenista brasileiro a alcançar o número de 400 vitórias em duplas. Jogando com o polonês Lukasz Kubot, os cabeças de chave número 4 na França derrotaram a dupla da casa, os franceses Julien Benneteau e Jeremy Chardy, de virada, por 2 sets a 1 (3/6, 6/2 e 6/3), em 1h52, e avançaram para a segunda rodada. Agora terão pela frente o norte-americano Ryan Harrison e o neozelandês Michael Venus.

“Eu estou muito feliz por ter chegado nessa marca aqui, em um torneio tão especial para mim e para todos os brasileiros. Quando comecei, nunca poderia imaginar que estaria comemorando 400 vitórias em duplas, uma meta que poucos alcançaram. Aí vêm as lembranças, de alguns detalhes, dos jogos mais importantes, das vitórias guardadas na memória”, afirmou Marcelo.

Campeão do torneio de Roland Garros em 2015, Marcelo Melo deu assim seu primeiro passo em busca do segundo título. Para isso, ao lado do parceiro polonês, teve de superar o bom início de Benneteau e Chardy, que quebraram duas vezes o serviço de Melo e Kubot para fechar o primeiro set por 6/3, em 44 minutos.

Mas, logo no começo da segunda série, a dupla Melo/Kubot reagiu: quebrou o serviço dos adversários para marcar 1/0, voltou a quebrar para abrir 5/2 e encerrar a parcial em 6/2, após apenas 26 minutos.

No terceiro e decisivo set, Melo e Kubot mais uma vez não deram chances aos franceses, apesar de alguns games bastante disputados. Abriram 40/0 para quebrar o saque da dupla adversária, fazendo 2/1, e quebraram novamente para fechar a série e o jogo, por 6/3, em 42 minutos, comemorando a 400ª vitória de Melo nas duplas.

Maiores vitórias na carreira – Com estas 400 vitórias, Marcelo Melo conquistou 24 títulos. Bruno Soares é o segundo duplista em número de vitórias, com 377, seguido de André Sá (280), Cássio Motta (226) e Carlos Alberto Kirmayr (169).

Melo destaca duas de suas maiores vitórias, ambas em 2015. “Tive alguns momentos muito importantes na carreira, não só para mim, mas para o tênis brasileiro. Uma é a vitória que me levou a número um do mundo, em Viena, na Áustria, o primeiro brasileiro a liderar o ranking individual de duplas. A segunda é a da final de Roland Garros, um resultado histórico, com a inédita conquista em duplas por um tenista do Brasil. Tem também as vitórias na Copa Davis”, relembra.

“Guardei a raquete, a bola desses jogos, momentos muito especiais. Agora quem sabe não consigo chegar nas 500”, completa Melo, que nesta temporada, ao lado de Kubot, soma 20 vitórias e os títulos de dois Masters 1000: Miami e Madri. Aliás, é o brasileiro com mais títulos de Masters 1000 na carreira. Em Madri chegou ao sétimo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016) e Miami (2017).

Em busca de seu 25º título, o segundo em Paris – Melo tem 24 títulos na carreira, mesmo número de Bruno Soares. À frente apenas Guga, com 28. Assim, uma nova conquista em Paris colocará Melo na segunda colocação isolada. Mais do que isso, poderá significar o retorno à liderança do ranking individual de duplas. Com a vitória na estreia, Melo já garantiu a primeira dessas marcas históricas.

Atualmente, Melo ocupa o quarto lugar no ranking individual de duplas – é o brasileiro mais bem colocado. Kubot é o atual décimo do mundo. Eles lideram o ATP Doubles Team Race to London, que define as oito melhores parcerias de 2017 para disputar o ATP Finals, no encerramento da temporada.

Este é o primeiro Grand Slam que Melo disputa ao lado de Kubot, com quem forma parceria desde o início do ano. No torneio de Roland Garros 2015, foi campeão ao lado do croata Ivan Dodig.

A disputa em Roland Garros faz parte de uma gira europeia que conta com seis torneios: começou por Madri, com o título do Mutua Madrid Open; passou por Roma – com Melo e Kubot sendo eliminados nas quartas de final; agora terá Paris e, na sequência, Ricoh Open (em s-Hertogenbosch, Holanda), Gerry Weber Open (em Halle, na Alemanha) e Wimbledon.