Marcelo Melo mantém rotina de treinos na Flórida e comenta adiamento dos Jogos de Tóquio para 2021

Marcelo no Saddlebrook Tennis Academy, em Tampa (Foto: Divulgação)
O novo coronavírus (COVID-19) provocou muitas alterações no calendário dos mais diversos esportes. No tênis não foi diferente, com o circuito retornando, a princípio, no dia 8 de junho. E, nesta semana, veio o anúncio do adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio/2020 para 2021. O mineiro Marcelo Melo recebeu a notícia em Tampa, na Flórida (EUA), destacando o acerto da medida tomada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e pelo governo do Japão. Marcelo está desde a semana passada no Saddlebrook Tennis Academy, realizando treinamentos físicos e em quadra, seguindo os cuidados e recomendações em tempos de pandemia, sem descuidar da forma.

“O adiamento dos Jogos foi acertado. Estamos vivendo esse momento de incerteza. Os casos no mundo inteiro aumentando, alguns lugares diminuindo. Não acredito que é hora de realizar uma Olimpíada. Todo mundo apreensivo. Acho uma mudança correta tanto para os atletas, como para os fãs, para as pessoas que vão viajar até o Japão para assistir. É um evento tão glamouroso, que todo mundo sempre espera poder participar, poder acompanhar. Agora os atletas terão mais tempo para se preparar”, afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio de Asics, Orfeu Cafés Especiais, Volvo, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

“É uma situação atípica que estamos vivendo. Então é treinar respeitando esse momento. Nós, atletas, a maioria treinando com portas fechadas. Eu estou praticamente isolado aqui dentro, não saindo para nada do resort, que tem todas as facilidades, torcendo para que as coisas melhorem o quanto antes para todos. E mesclando treinos físicos com a quadra, para manter o ritmo e a condição física, numa rotina diária”, explica Marcelo, repetindo as palavras que já se tornaram sinônimo da pandemia. “Fiquem em casa”.

Melo está nos Estados Unidos desde o início deste mês, para onde viajou após conquistar o título do ATP 500 de Acapulco, no México, ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot, e onde disputariam o Masters 1000 de Indian Wells, o primeiro dos torneios cancelados pelo novo vírus. Seguiu treinando na Califórnia, no Indian Wells Tennis Garden e, agora, desde a semana passada está na Flórida, realizando treinos ao lado do amigo alemão Alexander “Sascha” Zverev.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *