Pela quarta vez, Marcelo Melo é o melhor tenista do ano no Prêmio Brasil Olímpico, do COB

Com o troféu, na premiação como melhor atleta de 2017 (Foto: Alexandre Loureiro / Exemplus / COB)
Marcelo Melo foi escolhido, pelo segundo ano consecutivo, o melhor tenista do ano do Prêmio Brasil Olímpico, tradicional evento organizado pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil), que em 2018 chega a sua 20ª edição. No ano passado, Marcelo comemorou duas vezes na premiação: como vencedor em sua modalidade e, também, no geral, como Melhor Atleta de 2017. Agora, aparece novamente como o ganhador no tênis, somando quatro troféus como melhor tenista – 2014, 2015, 2017 e 2018.

A cerimônia de premiação da 20ª edição do Prêmio Brasil Olímpico será no Teatro Bradesco, no shopping Village Mall, no Rio de Janeiro, no dia 18 de dezembro. A escolha dos melhores em 51 modalidades esportivas, assim como o melhor atleta do ano – no masculino e no feminino -, é realizada por um júri formado por jornalistas, dirigentes, ex-atletas e personalidades do esporte.

“Muito feliz por ter sido escolhido, mais uma vez, como melhor tenista brasileiro pelo COB. Ano passado foi muito emocionante ter participado da premiação, eleito como melhor atleta de 2017. Agora, 2018 foi mais uma temporada excelente junto com o Lukasz e é sempre uma honra receber esse troféu”, destaca Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo e Confederação Brasileira de Tênis.

A premiação como melhor tenista brasileiro de 2018 chega após uma temporada em que Marcelo – ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot – conquistou quatro títulos e, mais uma vez, encerrou o ano no Top 10 do ranking mundial individual de duplas da ATP, dividindo a nona colocação com Kubot.

Melo e Kubot conquistaram o ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam de 2018, o melhor resultado foi o vice-campeonato no US Open, em Nova Iorque (EUA). Marcelo integrou também, mais uma vez, a equipe brasileira na Copa Davis.

Três recordes em 2018 – O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking – 56 – e, também, o recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32, após a conquista em Xangai. Além disso, é o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals, torneio que encerra a temporada, reunindo as oito melhores duplas do ano, em Londres, na Inglaterra. Neste mês de novembro esteve no Finals pela sexta vez – a segunda com Kubot.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *