Marcelo Melo começa a treinar em Wimbledon e não esconde a emoção

Dupla, confiante após resultados na grama (Foto: Divulgação)
O mês de julho de 2017 ficará para sempre na memória do mineiro Marcelo Melo. Ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot conquistou o sonho de ser campeão no tradicional torneio de Wimbledon, em Londres, na Inglaterra. Um ano depois, estão de volta para defender o título na edição 2018 do Grand Slam, que será disputada a partir desta segunda-feira (2) e até o dia 15. Ao chegar à capital inglesa, para começar a treinar e se preparar para a estreia na próxima semana, na grama sagrada do All England Club, Melo não escondeu a emoção.

“Cheguei em Wimbledon e pisar aqui, agora, como campeão, foi bem diferente. É uma sensação extrema de alegria. Lembrei praticamente de todos os momentos que tive no ano passado e isso dá muita energia, força positiva para este ano. Já dei uma caminhada por aqui, vou treinar. Está tudo indo muito bem. Vamos ficar com os pés no chão, saber que é jogo por jogo, que temos de buscar manter o nosso desempenho para ir o mais longe possível. Estamos tranquilos para começar”, afirma Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

“Estamos muito felizes com o desempenho em Halle, com o título. A grama é uma superfície que gostamos muito de jogar. Condiz demais com o nosso jogo. Já tínhamos feito um bom resultado em S-Hertogenbosch na semifinal. Então a gente vem jogando muito bem. É manter esse ritmo de jogo, essa confiança. E aqui, agora, em Wimbledon, é trazer toda essa energia que sempre tivemos, especialmente do ano passado”, completa.

O título do ATP 500 de Halle, na Alemanha, colocou Melo e Kubot na sexta colocação no ranking mundial de duplas. Eles subiram duas posições no ATP Doubles Team Race que define, ao final da temporada, as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, encerrando o ano. Eles comemoraram o bi na grama alemã, no domingo (24) e, antes, chegaram à semifinal do ATP 250 de S-Hertogenbosch, na Holanda, dois torneios preparatórios para Wimbledon.

Melo e Kubot ocupam, agora, o sexto lugar com 2.100 pontos. Os líderes são o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic, com 5.930, seguidos dos irmãos Bryan – Bob e Mike, dos Estados Unidos, com 4.355. Os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robet Farah – 3.655 – estão em terceiro, com Nikola Mektic (Croácia)/Alexander Peya (Áustria), em quarto – 3.200 -, e os franceses Pierre-Hugues Herbert e Nicolas Mahut em quinto, com 3.040. Completam os oito, o inglês Jamie Murray e o brasileiro Bruno Soares, em sétimo, com 2.030, e os espanhóis Feliciano Lopez e Marc Lopez, com 1.760, em oitavo.

No ranking mundial individual de duplas, Melo ocupa atualmente a quarta colocação, com Kubot em terceiro. Eles empatam em número de pontos, 6.980, mas pelo primeiro critério de desempate – torneios disputados ao longo de 52 semanas -, o mineiro tem uma competição a mais. O líder do ranking é o croata Mate Pavic, com 8.240 pontos, seguido do austríaco Oliver Marach, com 8.190.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *