Após imprevistos na viagem, Marcelo Melo treina em Wimbledon e também prepara-se para Tóquio

Marcelo começou a preparação em Londres para disputar o Grand Slam (Foto Divulgação)
Depois de enfrentar imprevistos na viagem para chegar a Londres, o mineiro Marcelo Melo já está na capital inglesa, iniciando a preparação para Wimbledon. Melo saiu do Brasil no sábado (19) e, no domingo (20), na escala em Zurique, na Suíça, foi inicialmente impedido de embarcar, mesmo seguindo todos os procedimentos orientados pela organização do Grand Slam. Solucionado o problema, precisou esperar por novo voo e, ainda, aguardar uma tempestade passar para, finalmente, seguir para a Inglaterra e se juntar ao seu técnico e irmão, Daniel Melo, e ao preparador físico Chris Bastos. Com chuva nesta segunda-feira (21) em Londres, o treinamento foi realizado apenas no ginásio.

“Estamos em Wimbledon, a preparação já começou, depois de toda saga para chegar. Mas valeu a pena, deu tudo certo. Como sempre, é um prazer enorme voltar a jogar aqui, poder ver as quadras de grama. Hoje ainda não foi possível treinar em quadra. Está chovendo. Porém, iniciamos os treinos no ginásio. Seguimos firmes, passo a passo, temos praticamente nove dias de preparação, tanto de quadra como física”, explica Marcelo que tem o patrocínio de Centauro e BMG, com apoio da Volvo, Head, Voss, Foxton, Asics, Bolsa Atleta e Confederação Brasileira de Tênis.

Após Wimbledon, entre os dias 28 deste mês e 11 de julho, ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot, com quem comemorou o título do Grand Slam em 2017, Melo voltará suas atenções para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em que jogará com o também mineiro Bruno Soares. Nesta quarta-feira (23) estarão faltando 30 dias para a Olimpíada e a expectativa só cresce.

Ao longo de sua carreira, representar o Brasil é um momento muito especial para Melo. Jogos Olímpicos, Copa Davis, sempre uma grande emoção. E, neste ano, mais uma vez, estará buscando um resultado de destaque defendendo o País. Em Tóquio, Melo participará de sua quarta Olimpíada, a terceira seguida com Soares. Juntos, vão atrás do sonho, adiado de 2020 para 2021 por causa da pandemia da Covid-19, de voltar do Japão com uma inédita medalha.

“É realmente muito especial, importante poder representar o Brasil na Olimpíada, o maior evento esportivo do mundo. Eu e o Bruno estamos classificados e isso é um prazer enorme tanto para mim, como para ele. Vamos atrás dessa medalha tão sonhada por nós dois, pelo tênis brasileiro, pelo Brasil”, afirma Marcelo.

Nas duas vezes em que estiveram juntos nos Jogos, em Londres-2012 e na Rio-2016, Melo e Soares chegaram até as quartas de final. Em Pequim-2008, Marcelo jogou ao lado do mineiro André Sá, parando nas oitavas de final.

O ranking que definiu e confirmou os classificados para os Jogos de Tóquio foi divulgado no dia 14 deste mês pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), logo após o término do torneio de Roland Garros, em Paris, na França. No ranking desta segunda-feira (21), Melo está em 19º lugar, com 5.040 pontos.

“Vamos fazer o possível para chegar lá e jogar da melhor forma. Teremos um tempo para treinar juntos, para fazer a preparação necessária. Com certeza, daremos o máximo. Acho que temos condições de conquistar uma medalha. Faremos de tudo. Seria muito importante para o tênis brasileiro, para as duplas. E um sonho para coroar nossas carreiras”, garante.

“Voltar de Tóquio com uma medalha para o Brasil é um resultado que queremos muito e fica aqui o nosso pedido de apoio, da torcida dos brasileiros. Gostamos muito de jogar no Japão e acredito que teremos boas energias lá”, completa.

Marcelo Melo volta à Europa neste sábado e treina para Wimbledon

Daniel e Marcelo treinando em Belo Horizonte (Foto Divulgação)
Melo com o preparador físico Chris (Foto Divulgação)

Depois de passar alguns dias no Brasil, o mineiro Marcelo Melo viaja neste sábado (19) de volta para a Europa. E, com ele, seguem também seu irmão e treinador, Daniel Melo, e o preparador físico Chris Bastos, que não vinham acompanhando Melo nos torneios por causa das restrições da pandemia da Covid-19. Agora, a equipe estará reunida nas viagens novamente, para a disputa do torneio de Wimbledon, Grand Slam que será realizado entre os dias 28 deste mês e 11 de julho, em que o mineiro foi campeão em 2017, ao lado do polonês Lukasz Kubot.

Inicialmente, Melo viajaria na quinta-feira (17) e jogaria o ATP 250 de Eastbourne, na próxima semana, na grama, preparatório para Wimbledon. Mas, houve uma mudança na programação, com a decisão de ir direto para Londres, dando sequência aos treinos físicos e técnicos realizados em Belo Horizonte (MG), visando o Grand Slam.

“Optamos por seguir já para Londres, com foco em Wimbledon, dando continuidade à preparação feita em Belo Horizonte. Chegar um pouco antes, treinar, ir se adaptando para jogar esse torneio tão especial”, afirma Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro e BMG, com apoio da Volvo, Head, Voss, Foxton, Asics, Bolsa Atleta e Confederação Brasileira de Tênis.

Melo não voltava ao Brasil desde a pré-temporada e aproveitou os dias em Belo Horizonte (MG) para recarregar as energias junto à família e treinar em quadra e fisicamente, ao lado de Daniel e Chris, para a sequência da temporada.

Time novamente reunido – Em Roland Garros, no início deste mês, Melo retomou a parceria com Kubot. Juntos, disputarão pela quarta vez Wimbledon, desde 2017 quando comemoraram o título – no ano passado o torneio não foi realizado por causa da pandemia. E, além de estar com Kubot novamente em Londres, Melo terá o apoio de Daniel e Chris.

“Marcelo viajou várias semanas sozinho. Então, eu poder ir, o Chris, preparador físico, também, a equipe toda, é muito legal, ainda mais em um torneio tão especial e com o Marcelo voltando a jogar com o Lukasz. O time novamente reunido. Isto está sendo muito bom. A expectativa é a melhor possível. Vários países não puderam nos receber por causa da Covid, tive de saltar tantas semanas, de Masters 1000, até mesmo Roland Garros. Assim, é muito bom poder ir agora”, observa Daniel.

“A sensação de viajarmos novamente é muito boa, todo o tempo juntos, nas refeições, nos treinos, na quadra, na academia. E, agora, mais do que nunca, já que haverá uma bolha. Esse período de ficar sem viajar, sem estar com o Marcelo no dia a dia, foi bastante longo em função da Covid, que dificultou muito a nossa ida. O Brasil ficou em uma lista muito difícil em termos de locomoção nos diferentes países. Mas, agora, parece que vamos retornar aos poucos e da melhor forma. Esses últimos torneios já tiveram público e a expectativa é sempre muito grande de que tudo possa ir voltando ao normal”, garante Chris.

Depois de Wimbledon, o foco de Melo estará voltado para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em que formará dupla com o também mineiro Bruno Soares. O tênis começa no Japão no dia 24 de julho e segue até 1º de agosto. No ranking mundial individual de duplas divulgado na segunda-feira (14) pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), Melo está em 18º lugar, com 5.190 pontos. Kubot é o 17º, com 5.280.